Aprenda a dizer não

Por alguma razão, parece que a pior ofensa que podemos fazer a outras pessoas é dizer-lhes não para algo que queiram de nós.

Uma conhecida me chamou para a apresentação de um “negócio revolucionário” promovido por uma grande empresa que vende produtos inovadores em vários canais. A proposta era criar uma loja pessoal com o nome da marca, revender os produtos e trazer novas pessoas para abrirem suas lojas pessoais, ganhando bônus sobre cada novo integrante do esquema (de pirâmide).

A apresentação durou duas horas, mas levei menos de cinco minutos para decidir que a resposta era não. Aquele negócio não me servia. Ainda assim, quando chegou a hora de conversar com minha conhecida (repare que sequer era uma amiga), sofri tanto para dizer não que optei por enrolá-la para depois negar por mensagem de texto (meu terreno mais seguro).

Eu não estava em dúvida se queria ou não. Eu sabia que aquele esquema não era pra mim, mas ainda assim sofri para dizer não.

Hoje sonhei com algo parecido. Uma moça me foi indicada para meu serviço de mentoria individual de escritores, aí eu encontrei com ela, apresentei o programa e o preço. Ela fez uma careta e perguntou se eu podia trocar o serviço por outros serviços dela. No sonho, esses serviços eram coisas que não julguei úteis nem tive interesse. Não consegui negar e passei o resto da noite refletindo sobre isso. Só consegui dormir quando percebi que ofereço outros caminhos para que clientes acessem meu trabalho de forma mais acessível (inclusive com trocas).

Dizer não não é uma ofensa.

É possível que a pessoa entenda como se fosse, verdade, mas aí é um problema de interpretação.

Dizer não simplesmente significa “agora não” ou “não desta forma”. Dizer não implica em dizer sim para outra coisa. Não quero fazer uma troca de serviços porque neste momento digo sim para trocar meu tempo por dinheiro.

Dizer não envolve reconhecer aquilo que é importante para mim e acessar a coragem de desagradar outras pessoas. É uma droga fazer um pedido e receber um não, às vezes parece que toda a nossa existência está sendo negada. Isso é bobagem de mente egoica.

Um não é apenas a negação de uma estratégia específica.

Entender isso me ajuda a encontrar mais conforto na negação.

Quando digo não à cliente, estou dizendo que não quero trocar este meu serviço por outros serviços. Isso não exclui a possibilidade de trabalhar com ela em outros termos ou formatos, inclusive em outros projetos.

Quando digo não à conhecida que me oferece um lugar na pirâmide, não digo não a ela como pessoa nem à possibilidade de nos aproximarmos, mas sim à proposta de trabalho.

Aprender a dizer não é essencial para cuidar de mim mesmo enquanto cuido também das outras pessoas.


Also published on Medium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *