Sobre mim

TalesOi, meu nome é Tales.

Muitas vezes é desse jeito que a gente começa a conhecer alguém, com um oi e um nome. Ou uma profissão e um nome. Professor Tales. Às vezes, só uma profissão, revisor, escritor. Na maioria das vezes nada disso, só pedaços de uma história solta por aí. Aquela pessoa que disse aquilo, que fez não sei o quê na festa de não lembro quem.

Esse site é a minha tentativa de contar uma história enquanto ela acontece: a minha busca por entrar no mercado editorial como escritor. Eu quero escrever e ser lido, muito lido, nada menos que isso. Como qualquer personagem, tenho várias facetas que aparecerão conforme minhas peripécias forem se desenrolando (ou, como de costume, se enrolando mais e mais).

Escrever

Sou um escritor porque desde criança o papel e a caneta são meus amigos inseparáveis. Escrevo porque é assim que consigo dar sentido ao mundo: por meio de palavras e histórias. Escrever me acalma, me enerva, me envolve tão completamente que eu desconecto do mundo – e na verdade, paradoxo puro, é escrevendo que me sinto mais parte de tudo o que existe.

Além de escrever, gosto de pensar e conversar sobre escrever. Como profissional, frequentemente me vejo lidando com diferentes pessoas interessadas em colocar em letras suas ideias. Meu trabalho é descobrir meios de tornar isso mais fácil.

LGBT

Menino solitário, lia muito muito na infância, mas quase não encontrava gente como eu na literatura. Homem que gosta de homem, que enfrenta preconceitos na sociedade, que todo mundo aponta o dedo ou ri pelas costas (muitas vezes até pela frente). Como escritor, é parte do meu trabalho tornar visíveis situações que hoje não são bem exploradas. Quero que, no futuro, outras crianças por aí tenham onde se reconhecer e encontrem personagens com os quais possam se identificar.

Zen

Um dia, decidi sair de Porto Alegre e fazer mestrado em Goiânia. Quatro anos depois, senti que era a hora de me dedicar a escrever, juntei as malas e vim para São Paulo. Embora nem sempre eu consiga lembrar disso nas horas certas, sei que a vida só é o agora e que se prender ao passado ou ao futuro não são boas opções. Isso não significa que devamos esquecer o que passou ou ignorar as consequências do que fazemos; significa apenas que o agora é o único momento que temos para viver.

Raposa

Um dia decidi que era uma raposa. Esse tempo não acabou, mas agora preciso ser de novo uma pessoa. Nem por isso a Raposa deixou de escrever e seus textos podem ser encontrados aqui.

Um comentário em “Sobre mim

  1. Pingback: Drag me out of the attic (guest post) - Tales Gubes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *