Epiphanea: voar é cair e errar o chão

Neste sábado, vivi um dia de artista. O pessoal da Epiphanea, uma escola livre para artistas, me convidou para conhecer e, se possível, também narrar a experiência do encontro chamado Voar é cair e errar o chão. A artista convidada para conduzir o grupo de participantes foi Thais Ueda, cujo trabalho com desenhos é absolutamente […]

Continue lendo

17 coisas que aprendi com a Comunicação Não-Violenta no curso do Dominic Barter

Há aproximadamente dois anos, tive meu primeiro contato com a comunicação não-violenta em um pequeno evento proposto pelo Estaleiro Liberdade. Nos últimos três dias, tive a oportunidade de atualizar meu conhecimento por meio de uma apresentação e um curso introdutório, ambos conduzidos por Dominic Barter. O que vou escrever aqui descreve um pouco do que […]

Continue lendo

Caminhos do Flow

Eu comecei a fazer registros escritos dos meus aprendizados em 2008, no último ano da graduação. Comprei um caderno bonito, desenhei meu nome na capa e passei a carregá-lo comigo para aulas, cursos e eventos. Se eu lia algo interessante, anotava lá. Se eu vivia algo impactante, anotava lá. Para mim, escrever sempre figurou como […]

Continue lendo

O desafio de fazer altos eventos

O que fazer quando tu planeja um evento minuciosamente apenas para chegar na hora e dar tudo errado? No Review | 99u e TEDSummit 2016, um encontro para falar sobre criação de experiências em eventos, estávamos todos reunidos e prontos para ouvir os palestrantes quando faltou luz. E agora, José?

Continue lendo

Amor no Creative Mornings

Quando o tema de julho do Creative Mornings foi anunciado como Love (em inglês, amor), me peguei refletindo sobre que tipo de amor o Gustavo Gitti, palestrante da vez, trataria. Amar é um verbo complexo que se traduz em incontáveis formas de agir com os outros, muitas das quais são questionadas enquanto “amor” (eu mesmo […]

Continue lendo

Noite de improviso no Comedians

Eu sou uma pessoa de rotinas. Por isso, quando fui à noite de improviso no Comedians, minha maior dúvida era o que fazer se eu fosse chamado no palco e tivesse que encarar toda uma plateia. Gosto de antecipar problemas e de imaginar soluções de antemão, porque me considero uma pessoa pouco espontânea. Mal sabia […]

Continue lendo

Um café da manhã para estimular o sensível

O celular vibrou no meu bolso pela terceira vez. Minhas mãos estavam ocupadas demais repousando sobre meus joelhos para que pudessem buscar o telefone, e mesmo que estivessem livres, meus olhos estavam vendados. A urgência em descobrir que mensagens, e-mails e notificações vibravam no meu celular estava brigando com a tentativa de meditar.

Continue lendo

A revolução da empatia

Conexão: esta é a palavra que melhor resume o workshop A revolução da empatia, da Tati Fukamati. Tomei conhecimento dela e de seu trabalho na edição passada do Creative Mornings, o que para mim é uma prova de que estar entre pessoas admiráveis te faz conhecer novas pessoas para admirar (e se conectar). Vou começar […]

Continue lendo

O que querem as imobiliárias?

Só quando decidi mudar de Porto Alegre para Goiânia, lá em 2010, é que percebi que achar uma casa para viver poderia ser um problema. Até então estava tudo garantido como o privilégio invisível de quem já nasce com moradia. Até hoje, contei com dois caminhos pra lidar com esse problema nas minhas andanças.

Continue lendo