O networking do escritor tímido

O campo literário é relativamente pequeno, ainda mais o dedicado a escritas na temática LGBT. Um dos nomes que pipocam nesse meio é o de Fabrício Viana, que tem publicado e facilitado publicações de cunho homoafetivo.

Como escritor que transita por esse mesmo universo, me parece necessário fazer o famoso networking, ou seja, construir relações para facilitar minha existência nesse campo literário.

Hoje houve o lançamento de um livro chamado Orgias Literárias da Tribo em uma feira LGBT que aconteceu na Praça da República (na verdade, creio que ainda está acontecendo, é até às 22h).

Orgias Literárias da Tribo

A ilusão: chegar lá, me apresentar ao Fabrício e trocar uma ideia.

A realidade: chego na feira, zilhões de pessoas na banquinha e o meu primeiro impulso é sair correndo. Volto minutos depois, devidamente alimentado (comida deve dar força e coragem, fica como dica para a próxima vez em que eu sair correndo da menina que conversa com pessoas na rua) e tomo uma decisão: não posso simplesmente me aproximar e dizer oi.

Porque né, que tipo de ser humano se aproxima de alguém e diz “oi, tudo bem, me chamo Tales, nossa, que legal o teu trabalho”?

O que eu fiz?

Fiz o que aprendi com o Cebolinha e arquitetei um plano infalível.

Fui ao banco, saquei dinheiro, comprei um livro do Fabrício e entrei na fila dos autógrafos. Enquanto ele perguntava meu nome para escrever, puxei assunto (mentira, ele que falou e eu fui seguindo a conversa). Meu plano infalível era perguntar se ele estaria no lançamento do meu livro amanhã, mas só perguntei se ele iria à festa (porque eu já sabia que sim e achei brilhantemente que ele reconheceria a festa e perguntaria como eu sabia dela, eu falaria que sou escritor também e viraríamos melhores amigos, mas não foi o que aconteceu). De toda forma, larguei um “então nos vemos amanhã” antes de ir embora e ele largou um “depois me escreve para dizer o que achou do livro”.

Dica da raposa para a vida: se for tímido demais, compre o seu contato com a pessoa que quer conhecer. Na pior das hipóteses, tu estará ao menos ajudando o cara a vender o trabalho dele.

Dica da raposa para a vida 2: se alguém quiser me conhecer comprando meus livros, sinta-se à vontade porque eu não mordo muito.

6 comentários em “O networking do escritor tímido

  1. Hahaha você é ótimo! Olha, na teoria eu acho que pensaria o mesmo que tu, chegar lá soltando a língua. Na prática, eu ia ficar olhando tanto que a pessoa ia achar que eu sou um psicopata.
    “Pois não? Vai levar um livro?”
    “Sabe como é, né? Sem dinheiro. Vida de escritor”
    “Tá me chamando de quebrado?”
    FIM

  2. Tá, que dá um branco e um pavor, quando nos aproximamos de algo ou alguém que queremos muito ver e/ou conhecer, eu sei e creio que todos os seres mortais já vivenciaram uma situação parecida. Mas, por que não tenta simplesmente dizer “oi” ? Qual a necessidade de elaborar um plano fantástico, um diálogo imaginado na tua cabeça que não vai ter sequência pois o objeto do “teu” desejo, não tem bola de cristal, e desta forma não pode corresponder. Tenta fazer da forma simples : “Oi, meu nome é Tales. Também gosto de escrever… E quem sabe aí já tenhas uma brecha para fazer algum comentário inteligente (daqueles que tu sabes fazer tão bem), sobre algo que ele escreveu e te chamou a atenção… Confia na tua força interior, acredita !!

  3. Praticamente o mesmo que eu senti quando fui numa tarde de autógrafos do Laerte! Depois de um tempão, fui na noite de autógrafos do João Silvério Trevisan; ele puxou papo e a gente conversou prá dedéu! Depois, eu me afastei para ele continuar com os autógrafos e ele me pediu pra esperar “prá continuarmos o papo depois”. Foi A noite! :)

  4. Tales,

    Muito bom, ri aos montes visualizando mentalmente a situacao.
    Foi otimo de conhecer e como nao sou tao timido, ainda mais ajudado pela apresentacao do primo, vi logo que vc nao morde… Muito.

    Abracos, sucessos!

  5. Pingback: O Armário, de Fabrício Viana - Tales Gubes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *