Como você nutre sua visão de mundo?

Sabemos que o corpo precisa de nutrientes variados para funcionar da melhor forma possível. Obtemos esses nutrientes por meio daquilo que comemos e bebemos, ou seja, daquilo que escolhemos consumir, tornar parte de nós. Algo muito parecido acontece com a nossa visão de mundo.

Há anos eu não leio jornais. Por isso, fico curioso quando vejo alguém com um jornal aberto no transporte público e espicho o olho. Morte ali. Assalto lá. Desvio de verba aqui. Acidente acolá. Só de pensar nisso tudo, já fico desanimado com o mundo no qual eu vivo, achando que tudo vai mal, que tudo só piora. Sinto-me intoxicado. O jornalismo tem disso, de enxergar valor na tragédia e no que fere as pessoas, porque tradicionalmente isso atrai mais leitores.

A maior parte dos filmes e seriados que eu assisto celebram a violência como o caminho dos heróis. Para derrotar os inimigos (eles pouco questionam a ideia de inimigos), eles recorrem a armas, tiros e lutas em cenas muito bem elaboradas que chegam a tornar bela a dor que infligem nos outros. O mesmo acontece com muitos jogos. Eles me ensinam e normalizam um modo de estar no mundo e como reagir ao que me acontece.

Muitas músicas que ouço são de sofrência por amor romântico perdido, de tristeza profunda porque a vida imaginada não foi cumprida. Essas músicas me colocam no fundo do aquário, ajoelhado, ensimesmado. Elas também me dizem como estar no mundo e, principalmente, ajustam meus sentimentos ao tom de suas melodias.

As pessoas e conversas que tenho me apontam modos de existir. A pessoa que reclama de tudo, a pessoa que nunca chega no horário, a pessoa que acha que é assim que as coisas são… Cada uma delas me nutre com uma visão de mundo e preciso gastar muita energia para enfrentá-las e não absorver seus nutrientes.

Não são apenas os alimentos que me nutrem.

Cada experiência me alimenta um pouquinho. Reconhecer isso é um bom jeito de repensar o que quero consumir para produzir quem eu quero ser.


Also published on Medium.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *